sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

A modernidade dilacerou o conceito de "mulher"

Ao longo dos últimos anos com o surgimento de ideologias realmente satânicas, a mulher católica vem sendo bombardeada e pressionada a seguir um padrão criado pela "sociedade moderna". O que acontece com isso é uma perda de noção do que é certo ou errado, adequado ou não, dever ou futilidade. Ou seja, uma verdadeira crise de identidade.

A mulher católica necessita redescobrir a sua essência, reaver valores e perceber qual é o seu verdadeiro lugar na sociedade.

A mulher nnão pertence ao mundo, é um ser acima das coisas mundanas. Ela é santificada, adornada com boas obras, dando maior importância ao aodrno interior e aos bens espirituais (1Tm 2,9). É responsável pela santificação da família, sempre calando, sempre educando e aprendendo ao mesmo tempo. Sempre é a última, sujeita à tudo, mas aos olhos de Deus é caríssima.

A mulher católica, frequentadora assídua da missa, que é fiel à Santa Madre Igreja é a base de uma sociedade equilibrada, correta, temente à Deus e atenta à moral. As famílias estão se destruindo porque as mães estão perdendo a sabedoria, estão se esquecendo de quem realmente são, do exemplo da puríssima mãe de Deus, da Sagrada Família. As mães não se preocupam mais em dar uma educação religiosa de qualidade aos filhos, e o resultado disso são as notícias de violência, em todas as classes socias que vemos todos os dias nos noticiários.

A sociedade está em ruínas porque as mulheres estão deixando de cumprir seu papel piedoso, de oração e penitência. O resgate da verdadeira Tradição e a edificação de um lar na verdadeira instrução Católica é o exemplo que uma mulher tem a obrigação de dar, e é até uma caridade com as demais.

In corda Iesu et semper Mariae