quarta-feira, 27 de março de 2013

O "amor" mundano e suas mentiras


“Muitos reclamam hoje uma espécie de “direito à experiência” quando há intenção de se casar. Qualquer que seja a firmeza do propósito dos que se envolvem em relações sexuais prematuras, “estas não  permitem garantir em sua sinceridade e fidelidade a relação interpessoal de um homem e uma mulher e, principalmente, protegê-los contra as fantasias e os caprichos”. [...] O amor humano não tolera a “experiência”. Ele exige uma doação total e definitiva das pessoas entre si”. CIC – 2391, pag 619